Artigos

Esses artigos são um oferecimento de Catraquinha

Educação além da escola: a brincadeira também contribui para o desenvolvimento do seu filho

Por Catraquinha

O psicólogo norte americano Peter Gray defende que quanto mais desenvolvido o cérebro de um mamífero, maior o tempo que seus filhotes passam brincando. Gray é autor do livro Free to Learn (Livres para aprender, em tradução livre).

Disponibilizar espaço e tempo para brincadeiras, portanto, significa contribuir para desenvolver o aprendizado das crianças.

ARTIGO_Educacao-Fora-Da-Escola

Para confirmar a importância da interação, neste caso para a aprendizagem de línguas, a Universidade Temple, nos EUA, realizou em 2013 o estudo “Skype Me!” com 36 crianças. O resultado sugere que as crianças só aprenderam novos verbos quando interagiram ao vivo com outras crianças.

E na escola não podia ser diferente: quando a amarelinha, a ciranda e o pega-pega, têm espaço garantido na escola, os pequenos ganham a possibilidade de tomar decisões e fazer descobertas. Reunidos em grupos, eles podem trocar informações sobre os diversos jeitos que existem para pular corda, por exemplo.

Se você puder pesquisar o trabalho da Escola Casa Amarela, vale a pena! Ela fica em Carapicuíba, na cidade de São Paulo. No local, que atende crianças de dois a seis anos, a regra básica é uma só: incentivar as crianças a brincarem. Lá, os educadores são chamados de Professores Brincantes, pois acreditam que o ato de brincar é uma linguagem de conhecimento.

Vamos brincar? Confira a plataforma da Passatempo com mais dicas para se divertir!

Acesse o conteúdo original no Catraquinha